Pesquisa


2011 - Atual
Projeto: Detecção de eventos solares transientes.
 

Descrição: O estudo da atividade solar é uma área muito ativa de pesquisa devido ao interesse crescente na relação entre os ciclos de atividade solar, o clima e as telecomunicações. Satélites localizados no ponto de Lagrange 1, como o SOHO e ACE, monitoram a atividade solar continuamente. Porém, o seu maior potencial esta restrito à detecção da radiação eletromagnética, com destaque para a radiação X, já que a radiação X se propaga em trajetória retilínea entre o Sol e a Terra. Partículas solares enérgicas (PSE), partículas de alta energia (prótons, elétrons e íons) provenientes do Sol, com energia que varia de alguns keV até centenas de GeV, são originadas em processos solares transientes como as explosões solares conhecidas como flares solares . Elas não se propagam em linha reta, seguem espiralando as linhas do campo magnético interplanetário (espiral de Parker). O objetivo principal deste projeto é a construção de dois telescópios de múons, partículas da radiação cósmica secundária, originadas na atmosfera principalmente por interações de prótons de energia maior a um GeV para a detecção e monitoramento desses eventos solares transientes. Pelo fato de estarmos dentro da região da Anomalia Magnética do Atlântico Sul, a rigidez magnética de corte para partículas carregadas provenientes do espaço externo é muito baixa. Isto permite uma sensibilidade aos telescópios de partículas deste projeto suficiente para observar flares e outros eventos solares de pequena escala.

2010 - Atual

Projeto temático da FAPESP: Estudo dos raios cósmicos de mais altas energias como o Observatório Pierre Auger
 
Descrição: O Observatório Pierre Auger tem como objetivo principal o estudo de raios cósmicos na faixa de energias acima de 10^18 eV. Atualmente, esses raios cósmicos são as partículas de mais alta energia já observadas na natureza. Os dados experimentais obtidos no Observatório permitem avançar no conhecimento da origem, processos de aceleração, propagação desde as fontes até a Terra, composição e espectro energético desses raios cósmicos de energias ultra altas. O Observatório está localizado próximo à cidade de Malargüe, na Argentina..
2008 - 2011
Projeto CNPq: Sinais da radiação cósmica em detectores de ondas gravitacionais
 
Descrição: Estudo de sinais termoacústicos em detectores de ondas gravitacionais gerados pela interação de raios cósmicos. Construção e instalação de um veto de raios cósmcos junto ao detector de ondas gravitacionais Mario Scheinberg..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.2007 - 2012
Projeto temático da FAPESP: Nova Física no Espaço: Ondas Gravitacionais.
 
Descrição: A primeira detecção direta de ondas gravitacionais e a sua observação regular estão, certamente, entre os objetivos científicos e desafios tecnológicos mais importantes deste início de milênio. Eles vão abrir uma nova janela para a observação do universo. São propostos neste projeto temático os quatro primeiros anos de operação do detector de ondas gravitacionais Mario Schenberg, o desenvolvimento da tecnologia de transdutores para um desempenho de altíssima sensibilidade, a capacitação do detector para a sua operação a temperaturas e milikelvin, o desenvolvimento de software para a análise e aquisição de dados deste detector e de outros detectores estrangeiros e o estudo de ondas gravitacionais e suas fontes. O detector de ondas gravitacionais Mario Schenberg é composto de uma antena esférica de cobre (94%)-alumínio (6%) de 1,15 toneladas e 65 cm de diâmetro. Ele estará operando com uma meta inicial de densidade espectral de ruído de amplitude de h ~ 2 x 10^(-21) Hz^(- ) em uma banda de 50Hz em tomo de 3,2 kHz..

Este site não é uma publicação oficial do IFGW, acesse www.ifi.unicamp.br para a versão institucional.
A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor.