Esperanto

DISCIPLINA AM047A "Estudo da Língua Internacional Esperanto e sua Cultura"
UNICAMP

 A disciplina é ministrada semestralmente sendo eletiva para quaisquer alunos da UNICAMP , com uma aula semanal e valendo dois créditos. Aceitam-se alunos ouvintes.
Iniciou sua sétima edição no 06 de agosto de 2013, 3a feira, às 14 h, na sala PB-01.
A responsabilidade da disciplina é do Prof. José J. Lunazzi e o ensino da língua corresponde ao linguista Luis Guilherme Jardim, sendo que nos seis semestres anteriores foi o linguista Rafael H. Zerbetto.

 
folheto_curso_de_esperanto.png
Folheto e também faixa de divulgação do curso
2o semestre de 2010
100804_Rafael_e_Lunazzi_33.jpg

Rafael e Lunazzi
100804_alunos_33.jpg

 Alunos, com o colaborador Ricardo ao fundo
1o semestre de 2011 Não tendo fotos do periodo, colocamos de nosso palestrante convidado o Prof. Dr. David Bianchini, da Fac. de Engenharia Elétrica da PUCC, participante de todas as edições de nosso curso.
Já lecionou esperanto na PUCCAMP e leciona aos sábados a tarde pelo Kultura Centro de Esperanto, entidade de utilidade pública municipal reconhecida por lei, na brinquedoteca do Parque Ecológico. Veja matéria do jornal local.
100901_08_Prof%20Bianchini_AM047A_33.jpg 100901_12_Prof_Bianchini_AM047A_33.jpg 100901_14_Prof_Bianchini_AM047A_33.jpg
2o semestre de 2011
110802_AM047A_2_2_33.jpg
Rafael instruas
111206_fimAM047A.jpg
Fino de la kurso
120306_Turma_de_AM047A_sem_o_Prof_Lunazzi.jpg
1o semestre de 2012 Turma de AM047A no começo do curso, com o Prof. Lunazzi atras da câmera
120731_Turma de AM047A
2o semestre de 2012 Turma de AM047A no começo do curso, com o Prof. Lunazzi atras da câmera (veja a foto em 3D a direita)
120731_Turma_AM047A_3D
2o semestre de 2012 Turma de AM047A no começo do curso, com o Prof. Lunazzi atras da câmera, foto 3D para óculos bicolor. Cliqe para ver maior
AM047A/121203_Turma_de_AM047A_UNICAMP_50.jpg
Fim de semestre 2012
Começo de semestre de 2013: Vários esperantistas estiveram presentes na primeira aula, Lucas Vignoli contou sobre o estágio que fez na Europa como resultado do Prêmio que ganhou. Em maio tivemos a palestra do linguista Luis Guilherme Jardim (foto aqui).
130507_Luis_Guilherme_Jardim_e_alunos_20.jpg
Em junho de 2013 tivemos a aula ministrada pelo linguista francês Alexandre Raymong, formado na universidade de Lyon.

AM047A/130604_Alexandre_Raymond_em_AM047A1_13_30.jpg

No primeiro semestre de 2014 o curso conta com os Profs. Rafael e Luis.

NOTÍCIA URGENTE, OUTUBRO DE 2013: PELA DEFESA DO MONUMENTO AO CRIADOR DE ESPERANTO, EM PRAÇA DE CAMPINAS

Saiba sobre alguns dos alunos da UNICAMP que já ganharam viagens internacionais pela sua dedicação à causa da língua comum

Caminho  a página  do Prof.  Lunazzi que comenta  algumas viagens onde o esperanto lhe foi um auxílio valioso.     Artigo dele para um jornal pequeno que circulou em Barão Geraldo faz mais de dez anos.

Sobre o esperanto no mundo (explore com o termo "esperanto+kaj" e vai encontrar >11 milhões de páginas em esperanto).

O Prêmio Nobel de Economia R. Selten explica seu trabalho usando o esperanto, subtitulado em várias línguas.

Sobre o esperanto no Brasil    Projeto de lei no Senado sobre esperanto nas escolas    Livros em esperanto distribuidos pelo MEC   Livro sobre Óptica Fotográfica disponibilizado pelo Prof. Lunazzi

Lista de mais de 4.000 livros em esperanto sobre ciência.

Sobre o esperanto em universidades brasileiras: UFCeUNB, PUCCAMP.           Em universidades do mundo todo.           O físico Gleb Wataghin traduziu do russo ao esperanto.

Figura muito citada na educação, Vigotsky foi esperantista. Pesquise e confira.

Arquivos de áudio sobre matemática realizados na UNICAMP e divulgados pelo MEC, onde o esperanto é divulgado

Veja como o aprendizado do inglês é um problema para o estudo universitário internacional (e não devido a incapacidade de brasileiros, em minha opinião, enviada duas vezes e não publicada nos comentários).

  História bem resumida do esperanto na UNICAMP

1974-1994 O Prof. Ivanhoe Baracho e seu grupo na Biologia (genética) ensinam a língua e até publicam revista técnica.
1981 Curso de Emílio Cid no Instituto de Física e no IEL.
1995 (aproximadamente) Exposição de José J. Lunazzi e o Kultura Centro de Esperanto no espaço de entrada da Biblioteca Central, com doação de um dicionário de autoria de Carlos Domingues. Vídeo a disponibilizar.
1997 e 1998 (aproximadamente) Duas grandes exposições no Instituto de Matemática por Juscelino Gama. Com palestra do Reitor da Univ. Fed. de Juiz de Fora, José Passini.
Foto de três professores junto a faixa do evento: Ivanhoe Baracho, José Plinio de Oliveira Santos e José J. Lunazzi (a colocar).
2000 O "Curso Gratuito de Esperanto na Rede-CER", curso básico em dez lições desenvolvido pelo Kultura Centro de Esperanto em 1996, é instalado no servidor do NIED-UNICAMP onde funciona até hoje coordenado pelo Prof. Lunazzi e com o apoio de professores voluntários do pais todo.
1999-2002 Um aluno de Física cria a lista Yahoo esperanto-unicamp porém meses depois deixa de administrá-la.
2002-2006 Cursos todos os semestres e até em dois níveis por Jimes e Molina Milanez, em salas do IMEC ou da FEE.  Cria-se a lista Yahoo unicamp-esperanto, incorporando nela o acervo da anterior.
2006 Grande evento de dois dias sobre línguas pelo Kultura Centro de Esperanto no salão de eventos da Biblioteca Central. Palestrando sobre línguas diversas lecionadas na UNICAMP e sobre o esperanto.
2007-2009 Cursos todos os semestres e até em dois níveis por Rafael Henrique Zerbetto e Ricardo Dias Almeida
2010-2013 Curso oficial de esperanto pela disciplina de Extensão AM047A sob responsabilidade de José J. Lunazzi, ministrado por Rafael H. Zerbetto com auxílio de Ricardo D. Almeida.
2013   Incorpora-se no segundo semestre o Prof. Luis G. Jardim, linguista formado e com especialização em esperanto por universidade de Polónia.

PROJETO: "ALMOÇE NA LÍNGUA DE SUA ESCOLHA"
Desde 2011 estou propondo implementar um projeto para que as pessoas possam pratica e se comunicar em todas as línguas faladas pela comunidade da UNICAMP. A ideia vem de um café em Buenos Aires onde uma vez por semana as pessoas iam sentar nas mesas, onde em cada uma se falava uma língua diferente. Ideia que de fato vem de outros projetos esperantistas.
Aqui seria usar o restaurante internacional (o RU) e colocar ao alcance das pessoas um conjunto de bandeirinhas que simbolizam as línguas. A pessoa que quer falar a língua escolhe a bandeirinha correspondente e senta em um setor lateral predeterminado. Outros chegando vão tentar sentar perto, ao menos nos horários de menos movimento isso seria possível.                       
Alemão               Flamenco           Quechua             Mapuche         Chinés            Dinamarquês        Inglês             Finlandês           Francês             Grego             Aymará               Polonés    
Britânico            Russo               EsperantoO que seria necessário?
1) Um pequeno grupo de voluntários para, nos primeiros dias, uma pessoa ficar na entrada do restaurante ao lado de um cartaz explicando o projeto.
2) Fazer o cartaz.
3) Um conjunto de bandeirinhas (fácil de achar na rede e imprimir) com apoio para mesa.
4) Uma pequena estante, estreita e alta, para depositar as bandeirinhas, colocada perto da parede e do setor lateral destinado às conversas.

Aguardo o contato de voluntários, e poderímos pedir o apoio e uma pequena verba à Vice-Reitoria de Relações Internacionais e ao RU.

Este site não é uma publicação oficial do IFGW, acesse www.ifi.unicamp.br para a versão institucional.
A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor.