Retornar para Meus textos

Madalena

(começa o programa de rádio do Ari de Barros; toca um jingle animado)

- Está começando mais um programa Aaariiiiiiiii diiiiiiii BAAARRROOOOOSSSSS, nesta manhã chuvosa de segunda-feira, sob o patrocínio de JACÚ, o seu sapato profissional, aquele que não deixa o seu pé amassado. (e aí, Carlão, já tem gente na linha? Positivo! Manda ver!)

- Bom dia!

- Bom dia!

- Seu nome?

- Madalena.

(ixe, Carlão, por certo é mais uma doméstica que tá ligando; já vai preparando o Chitãozinho)

- Qual é o seu trabalho, Madalena?

- Doméstica.

Alôôôô, domésticas do Brasil, um abraaaço-gente do Aaariiiiiiiii diiiiiiii BAAARRROOOOOSSSSS. Eu amo todas vocês. Onde você mora, Madalena?

- No Capão Retângulo.

Alôôôô, gente humilde do Capão Retângulo, nossos ouvintes, um abraaaço-gente do Aaariiiiiiiii diiiiiiii BAAARRROOOOOSSSSS. Eu amo todos vocês. Você é casada, Madalena?

- Sou.

- Tem filhos?

- Tenho.

- Quantos?

- Dois.

- Ah, ah, ah, ah, aaaaaaiiiiiiiii, Madalena, você é um pouco econômica nas palavras, hein?

- É o meu jeito, eu sou lacônica assim mesmo.

- Como?

- Lacônica.

- Er... não estou entendendo...

LA-CÔ-NI-CA.

- Não saia da linha, Madalena. (Carlão, rola qualquer coisa enquanto procura essa palavra que ela falou. Não tem dicionário? No Google, imbecil, olha o mico que eu tô pagando ao vivo) Mais um programa Aaariiiiiiiii diiiiiiii BAAARRROOOOOSSSSS e nós estamos aqui conversando com nossa querida ouvinte Madalena, lá do Capão Retângulo, sob o patrocínio de JACÚ, o seu sapato profissional. Mas você estava dizendo que era alguma coisa. Pode explicar melhor, Madalena?

- Eu não sou prolixa, isso que eu quis dizer.

- Não saia da linha, Madalena. (e aí, Carlão, achou? O quê? Veio da Lacônia? E essa última que ela falou? Também não sabe? Rola qualquer coisa, cara, hoje cê tá ferrado comigo. Segundona chuvosa e eu pagando o maior mico ao vivo, cara, gravou pelo menos? Não? Cê tá ferrado, cara!) Mais um programa Aaariiiiiiiii diiiiiiii BAAARRROOOOOSSSSS e nós estamos aqui conversando com nossa querida ouvinte Madalena, lá do Capão Retângulo, sob o patrocínio de JACÚ, o seu sapato profissional. Bem, Madalena, qual é a música e para quem você vai oferecer?

- Ofereço para o meu marido Paulo, meu filho Renatinho e minha filha Carlinha.

- E qual é a música? (“Fio de Cabelo” em riba, Carlão?)

- A música é “Variações Goldberg”, de Johann Sebastian Bach, na interpretação do pianista  Glenn Gould.

- Ah, ah, ah, ah, aaaaaaiiiiiiiii, Madalena, nós não temos essa músi...

-Não tem problema. Pode ser então “Eine Kleine Nachtmusik”, de Wolfgang Amadeus Mozart, com a filarmônica de Viena?

- Ah, ah, ah, ah, aaaaaaiiiiiiiii, Madalena, nós também não...

- Filarmônica de Berlim, então? ou de Milão, ou de Moscou, ou de Nova York?

- Ah, ah, ah, ah, aaaaaaiiiiiiiii, Madalena, ...

- Tá bem, tá bem, então fico com “Für Elise”, de Ludwig van Beethoven...

- É que eu não conheço, Madalena,...

- Não conhece? Meu Deus, não passa caminhão de gás na sua rua? Desculpe, acho que liguei para a rádio errada. (tu tu tu tu tu tu tu)

Este site não é uma publicação oficial do IFGW, acesse www.ifi.unicamp.br para a versão institucional.
A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor.